Trate bem seus pais!

Era um filho que não gostava de viver na casa do pai/mãe...


Apague a luz, feche a porta, economize água....
E consiga bons caminhos!!!!
Silvia Fleury

Era um filho que não gostava de viver na casa do pai/mãe, pela constante ′'irritação'′ da sua parte.

′′Se não vai usá-lo, desliga o ventilador ′′
′′A TV está ligada na sala onde não está ninguém.. Desligue!"
′′Feche a porta′′
′′Não gaste tanto a água′′

O filho não gostava que o pai ou mãe o incomodasse com essas pequenas coisas. Ele teve que tolerar até certo dia em que recebeu um convite para uma entrevista de emprego.

''Assim que conseguir o emprego, vou sair desta cidade. Não vou ouvir mais uma reclamação do meu pai/mãe." Foi o que ele pensou…

Quando saiu para a entrevista, o pai aconselhou: ′′Responda às perguntas que lhe forem feitas sem hesitação. Mesmo que não saiba a resposta, mencione com confiança."

O filho chegou no local da entrevista e percebeu que não havia seguranças na porta. Embora a porta estivesse aberta para fora, provavelmente era um incomodo para as pessoas que passavam ou entravam por aí. Ele fechou a porta e entrou no escritório.

Em ambos os lados do caminho, ele pôde ver lindas flores, mas o jardineiro deixara a torneira aberta e a água na mangueira não parava de correr. A água transbordava na rua… Ele levantou a mangueira, trocou de lugar e colocou perto de outras plantas que precisavam dela.

Não havia ninguém na área da recepção, no entanto, havia um anúncio onde dizia que a entrevista seria no primeiro andar. Subiu lentamente as escadas.

A luz ainda estava acesa às 10 da manhã, provavelmente desde a noite anterior… Ele lembrou-se do aviso do pai/mãe: ′′Por que sai da sala sem apagar a luz?" Parecia que eu podia ouvi-lo agora. Mesmo se sentindo incomodado com este pensamento, procurou o interruptor e apagou a luz.

Em cima, num grande salão, viu mais pessoas sentadas esperando por sua vez. Ele olhou para o número de pessoas e se perguntou se tinha alguma chance de conseguir o emprego.

Entrou no corredor com um pouco de nervos e pisou no tapete de ′′Bem-vindo", colocado perto da porta, mas percebeu estar de cabeça para baixo.

Endireitou então o mesmo tapete.
Hábitos são difíceis de esquecer.

Ele viu que nas fileiras na frente havia muitas pessoas amontoadas esperando, enquanto as filas de trás estavam vazias e vários ventiladores estavam com esses bancos.

Ele ouviu a voz do pai/mãe de novo:
′′Por que os ventiladores estão conectados na área onde ninguém está?"

Desligou os ventiladores que não eram necessários e sentou em uma das cadeiras vazias. Viu muitos homens entrarem na sala de entrevista e saírem imediatamente por outra porta.

Então, não havia como alguém adivinhar o que estava a perguntar na entrevista. Quando chegou a vez dele, ele parou diante do entrevistador com alguma preocupação.

O responsável pegou os seus papéis e sem olhar, perguntou:
- Quando você pode começar a trabalhar?

Ele pensou:
′′Será uma pergunta capciosa que está a ser feita na entrevista ou é sério que me estão a oferecer o trabalho?"

Ao que o chefe disse:
- Não fazemos perguntas a ninguém aqui, pois acreditamos que através delas não poderemos avaliar as habilidades de alguém. Portanto, o nosso teste é avaliar as atitudes da pessoaFizemos alguns testes baseados no comportamento dos candidatos e observamos todos através de câmeras.

Nenhum dos que vieram aqui fizeram nada para consertar a porta, a mangueira, o tapete de Boas-vindas, desligar os ventiladores ou as luzes que estavam inutilmente.. Foi o único que fez isso, por isso decidimos selecionar-te para o trabalho, - disse o chefe.

Ele sempre se incomodava com a disciplina do seu pai/mãe, mas até esse momento ele percebeu que, graças a isso, ele conseguiu o seu primeiro emprego. A sua irritação e raiva pelo seu pai/mãe desapareceram completamente, decidiu que levaria o seu pai/mãe também para o trabalho e retornou para casa feliz.

Tudo o que os nossos pais nos dizem é apenas para nosso bem, desejando um futuro brilhante para nós! Para nos tornarmos um ser humano de valor, precisamos aceitar repreensões, correções e orientação, que eliminem os maus hábitos e comportamentos. É isso que os nossos pais fazem quando nos disciplinam.

O nosso pai/mãe é nosso professor quando temos cinco anos;
um ′′ vilão ′′ quando temos cerca de vinte anos e
um guia para a vida inteira.

As mães/pais podem ir à casa dos filhos quando envelhecer.
Não adianta machucar pais/mães quando eles estão vivos e lamentar quando eles forem embora.
Trate-os sempre bem!!!

Siga-nos nas redes sociais

Solara Holístico Solara Holístico Conecte-se em nosso Linkedin Solara Holístico Solara Holístico

Recentes