Erradicar o Medo - Rudolf Steiner

Temos que erradicar da alma todo medo e temor do que o futuro possa trazer ao homem.


de Rudolf Steiner

 

ORAÇÃO DE MICAEL

 

"Temos que erradicar da alma todo medo e temor

do que o futuro possa trazer ao homem.

 

Temos que adquirir serenidade

em todos os sentimentos e pensamentos a respeito do futuro.

Temos que olhar para a frente

 

com absoluta equanimidade para com tudo o que possa vir.

Temos que pensar somente que tudo o que vier,

nos será dado por uma direção mundial plena de sabedoria.

 

Isto é parte do que temos que aprender nesta era:

Viver com pura confiança sem qualquer segurança na existência.

Confiança na ajuda sempre presente do mundo espiritual.

 

Em verdade, nada terá valor se a coragem nos faltar.

Disciplinemos nossa votade e busquemos o despertar interior,

todas as manhãs e todas as noites.

 

FORJANDO A ARMADURA 

Nego submeter-me ao medo,

Que tira a alegria de minha liberdade,

Que não me deixa arriscar nada,

Que me torna pequeno e mesquinho,

Que me amarra,

Que não me deixa ser direto e franco,

Que me persegue,

Que ocupa negativamente a minha imaginação,

Que sempre pinta visões sombrias.

 

No entanto, não quero levantar barricadas por medo do medo.

Eu quero viver, não quero encerrar-me.

Não quero ser amigável por medo de ser sincero.

Quero pisar firme porque estou seguro.

E não porque encobri meu medo.

E quando me calo, quero fazê-lo por amor.

E não por temer as conseqüências de minhas palavras.

 

Não quero acreditar em algo só por medo de acreditar.

Não quero filosofar por medo de que algo possa atingir-me de perto.

Não quero dobrar-me só porque tenho medo de não ser amável.

Não quero impor algo aos outros, pelo medo de que possam impor algo a mim.

Por medo de errar não quero tornar-me inativo.

 

Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável, por medo de não me

sentir seguro no novo.

Não quero fazer-me de importante porque tenho medo de que senão poderia ser

ignorado.

Por convicção e amor quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer.

Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor.

E quero crer no reino que existe em mim."

 

Tem mais uma :

Da cabeça aos pés

Sou a imagem de Deus;

Do coração às mãos

Sinto o sopro de Deus.

 

Se falo com a boca,

Sigo a vontade de Deus.

Quando Deus eu Avisto

Em toda parte,

Em minha mãe, meu pai,

Em todas as pessoas queridas

 

No animal e na flor,

Na árvore e na pedra,

Não sinto medo de nada,

Só amor a tudo

Que está em meu redor."