Inicio
 Quem Somos
 Ano Novo 2016
 Ano Novo 2017
 EMF Balancing Technique®
 EMF - Malha e Profissionais
 EMF 12 Capas do DNA Estilo Fênix
 FASES V a VIII
 Fases IX a XII
 iPhoenix Coração Dourado
 Reflexos
 Som e a EMF
 As Ondas
 O Simbolo Perdido - EMF
 EMF para Crianças
 Crianças Indigo/Cristal
 Crianças - Ativid/Depoimentos
 Ativação da Pineal
 Biosintonia®
 Florais de S.Germain
 Astrologia
 Ativação do Nono Portal 11:11 - Solara
 Atualidades -
 Atualizações/Mensagens
 AVAAZ
 Avatar Sathya Sai Baba 23/11
 Braco
 Cartas de Cristo
 Celia Fenn - Textos
 Celia Fenn II - Textos
 Celia Fenn III - Textos
 Chico Xavier/Emmanuel e Divaldo
 Códigos de Cura
 Corpo
 Codex
 Cromoterapia
 Crop Circles
 Curso em Milagres
 Dalai Lama
 Decretos e Orações
 Deepak Chopra
 Dr Hamer
 Dr Hurtak
 Dr. Joshua David Stone
 Dr Lair Ribeiro
 Dr. Todd Ovokaitys
 Doreen Virtue
 Eckhart Tolle
 Frequencia Índigo
 Festival do Wesak
 Festival de Asala
 Florais de Bach
 Foto Kirlian
 Gregg Braden - Textos
 Grigori Grabovoi
 Grupo de Estudos
 Ho'ponopono
 Kuan Yin
 Kundalini Yoga
 Karen Bishop
 Ki-Reiki Yoga
 Kryon - Textos
 Louise Hay e Ressentimento
 Links para Mensagens
 Matias de Stefano
 Mãe Maria - Textos e Vídeos
 Meditação versus Cérebro
 Miguel - Regente das Milicias Celestes
 Metatron - Textos
 Médicos
 Ouro Coloidal e Prata Coloidal
 Natal
 Osho
 Pagamentos
 Portal 11-11-11 Momento Cósmico
 Portal 12.12.12 Ascensão
 Previsões 2013 e...
 Radiação > danos a saúde
 Ronna Hermann
 Saint Germanin - Natalie 06.2013
 Sri Aurobindo e Aivanhov
 Tachyons
 Sri Prem Baba
 Telefone Celular riscos
 Tobias - Textos
 Vacinas - Pare!
 Variedades - Diversos
 Cursos/Workshops
 Galeria de Vídeos
 Galeria de Fotos
 Artigos
 Links
 Contato

 

Para orar dia 29/11 em qualquer horário
DIA MUNDIAL INDIGO

  Em sintonia com todos os países 

 
 
Nós somos todas as Crianças da Luz
e nós nos oferecemos à serviço da humanidade, 
porque a PAZ PREVALECE NA TERRA
 
 
 
ATRAVÉS DE CADA UM DE NÓS,
de nossas atitudes, de nossos pensamentos. 

 

 

 

 

Agradecemos à todas as crianças 

 

que são nossos Mestres Espirituais,
por terem vindo ao Planeta neste momento,
oferecendo seus dons.
 

Nós somos UNOS com as Crianças ÍNDIGO,

nós somos ÍNDIGOS.
Conforme nos concentramos na UNIDADE,  
 

 

a LUZ aumenta e nós iniciamos o Novo Mundo

 

de Compaixão e Paz Planetária.

Junto às Crianças,  

vemos nosso mundo curado,

e permitimos que esta visão se manifeste

ao nosso redor AGORA .
Nós abençoamos as Crianças que vieram  
 

 

para nos conduzir ao Novo Mundo de PAZ .

 

    
        

      * * *   SILÊNCIO  * * *

 

 
(para ancorar esta energia e receber inspirações)

 

 

 

 

CRIANÇAS CRISTAL CHEGANDO!

 
  O que são crianças e adultos Índigos e Cristais? 

   Como é que tu sabes se tu, ou alguém que tu conheces, é uma criança ou adulto Índigo ou Cristal? 

   Nós descreveremos as particularidades e características principais destas pessoas. Mas queremos destacar que o fenômeno Índigo/Cristal é o próximo passo na nossa evolução como espécie humana. Nós estamos todos, de certa maneira, a tornarmo-nos Índigos e Cristais. Elas estão aqui para nos mostrar o caminho, e por isso a informação pode no geral ser aplicada a todos nós, à medida que nós fazemos a transição para a próxima etapa do nosso crescimento e evolução. 

 

   As Crianças Índigo têm estado a encarnar na Terra nos últimos 100 anos. Os primeiros Índigos eram pioneiros e mostradores de caminho. Depois da Segunda Guerra Mundial, nasceram um numero significante delas, e estes são os adultos Índigos de hoje. No entanto, na década 70 uma onda grande de Índigos nasceu, e por isso agora temos uma geração inteira de Índigos que estão agora nos fins dos seus vinte anos e no principio dos seus trinta anos e que irão tomar o seu lugar como lideres deste mundo. Os Índigos continuaram a nascer até mais ou menos o ano 2000, com mais habilidades e maior grau de sofisticação tecnológico e criativo.

   As Crianças Cristais começaram a aparecer no planeta a partir de 2000, embora alguns digam que começaram a aparecer um pouco mais cedo. Estas crianças são extremamente poderosas, e o objetivo principal delas é levar-nos ao próximo nível de evolução, para revelar-nos o nosso poder interior e divindade. Elas funcionam como uma consciência de grupo em vez de individuais, e vivem pela "Lei da Unidade" ou Consciência de Unidade. Elas são uma poderosa força de amor e de paz no planeta.

 

   Os Adultos Índigos e Cristais são compostos de dois grupos. Em primeiro, existem aqueles que nasceram como Índigos e que estão agora a fazer a transição para Cristais. Isto quer dizer que eles passarão por uma transformação espiritual e física que acorda a sua consciência "Cristíca" ou "Cristal" e que os liga às Crianças Cristais como parte da onda evolucionária de mudança. O segundo grupo são aqueles que nasceram sem estas qualidades, mas que as adquiriram trabalhando arduamente e seguindo diligentemente um caminho espiritual. Sim, isto quer dizer que todos nós temos o potencial de ser parte deste "grupo" emergente de "anjos humanos".

   O seguinte relato descreve a diferença entre Crianças Cristais e Índigos. É do artigo "Crianças Indigos e Cristais" da Doreen Virtue:


   ”A primeira coisa que a maior parte das pessoas observa nas Crianças Cristais são os seus olhos, grandes, penetrantes, e a sua imensa sabedoria. Os olhos delas fixam-se em ti e hipnotizam-te, enquanto tu chegas à conclusão que a tua alma está a ser revelada à criança. Talvez tenhas-te apercebido desta "raça" nova e especial de crianças que está a povoar rapidamente o nosso planeta. Elas são felizes, encantadoras e inclinadas ao perdão. Esta geração nova de "trabalhadores de luz", tem idades mais ou menos entre zero a sete anos, e são totalmente diferentes das gerações anteriores. Sendo ideal em vários aspectos, elas apontam na direção para onde a humanidade se está a dirigir... e é uma direção ótima!”

   As crianças mais velhas (aproximadamente com a idade entre os 7 e 25), e que se chamam "Crianças Índigo", partilham algumas características com as Crianças Cristais. As duas gerações são bastante sensíveis e psíquicas, e têm objetivos de vida importantes.

 

 

   A maior diferença é o seu temperamento. Índigos têm um espírito de guerreiro, porque o seu propósito coletivo é de esmagar os sistemas velhos que já são inúteis. Elas estão aqui para pôr termo a sistemas de governo, educacionais e legais que não têm integridade. Para fazer isto elas precisam de temperamentos e determinação impetuosos.

   Aqueles adultos que resistem a mudança e que dão valor à conformidade, podem não perceber os Índigos. Elas são frequentemente e erradamente classificadas com diagnósticos psiquiátricos de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou Transtorno do Déficit de Atenção (TDA). Infelizmente, porque elas são medicadas, as Índigos freqüentemente perdem a sua bela sensibilidade, dádivas espirituais e energia de guerreiro.... Em contraste, as Crianças Cristais são bem-aventuradas e de temperamento uniforme. Claro, podem ter ataques de fúria ocasionalmente, mas a maior parte destas crianças são inclinadas ao perdão e são tranqüilas. As Cristais pertencem a geração que se beneficia da percussão dos Índigos. Primeiro, as Crianças Índigos lideram com uma maquete, cortando tudo que não tem integridade.   Depois as Crianças Cristais seguem o caminho aberto para um mundo mais seguro e protegido.

   Os termos "Índigo" e "Cristal" foram dados a estas gerações porque eles descrevem com precisão as suas cores de aura e de padrões de energia. As Crianças Índigos têm bastante azul-índigo nas suas auras. Esta é a cor do "chakra do terceiro olho", que é o centro de energia localizado na cabeça entre as sobrancelhas. Este chakra regula clarividência, ou a habilidade de se ver energia, visões, e espíritos. Muitas das Crianças Índigos são clarividentes.

   As Crianças Cristais têm auras opalescentes, com matizes lindos de tons pastel com cores múltiplas. Esta geração também demonstra uma fascinação por cristais e pedras...

   As Crianças Índigo podem sentir a presença da desonestidade, como um cão pode sentir a presença do medo. As Crianças Índigos sabem quando estão a mentir-lhes, a serem manipuladas, ou a ser tratadas de forma condescendente. E como o seu propósito coletivo é nos introduzir a um novo mundo de integridade, os seus detectores interiores de mentiras são indispensáveis. Como mencionei antes, alguns adultos sentem-se ameaçados por este espírito de guerreiro. E as Índigos são incapazes de se conformar com situações disfuncionais em casa, trabalho ou escola. Elas não têm a habilidade de se desassociar dos seus sentimentos e pretender que está tudo bem... a não ser que estejam medicadas ou com sedativos.

   Os dons espirituais inatos das Crianças Cristais são também mal compreendidos. Especificamente, as suas habilidades telepáticas, que as levam a falar mais tarde na vida.

   No novo mundo que as Crianças Índigos nos estão a introduzir, nós estaremos muito mais conscientes dos nossos pensamentos e sentimentos intuitivos. Não contaremos tanto com a palavra escrita ou falada. A comunicação será mais rápida, mais direta e mais honesta, pois será de mente para mente. Já nesta altura podemos ver um número de pessoas, e está a aumentar, que estão a tomar contacto com as suas habilidades psíquicas. O nosso interesse no para-normal nunca esteve tão alto, acompanhado por livros, programas de televisão, e filmes sobre o tópico.

   Por isso, não é surpreendente que a geração que se segue aos Índigos, seja incrivelmente telepática. Muitas das Crianças Cristais têm padrões de fala retardada, e não é incomum para elas esperarem até terem três ou quatro anos para começar a falar. Mas pais dizem-me que não têm problema nenhum em comunicar com as suas crianças silenciosas. Muito longe disso! Os pais metem-se em conversa mental com as suas Crianças Cristais. E as Cristais usam uma combinação de telepatia, de linguagem gestual própria, e de sons (incluindo canção) para transmitir o seu ponto de vista.

   A dificuldade começa quando as Cristais são julgadas por médicos ou educadores como tendo padrões de fala "anormais". Não é coincidência que à medida que o número de Crianças Cristais nascidas aumenta, que o número de diagnósticos de autismo atinge um número recorde.

   É verdade que as Crianças Cristais são diferentes das outras gerações. Mas porque é que temos de encontrar razões patológicas para estas diferenças? Se as crianças estão a comunicar com sucesso em casa, e os pais não estão a reportar nenhuns problemas... Por quê tentar criar problemas? O critério para diagnosticar autismo é bastante claro. Declara que uma pessoa autista vive no seu próprio mundo, e está desligada das outras pessoas. A pessoa autista não fala por causa de um desinteresse em comunicar com outras pessoas.

   As Crianças Cristais são totalmente o oposto. Elas são consideradas como uns dos seres mais ligados, mais comunicativos, mais carinhosos e mais de amorosos de qualquer uma das gerações. Também são bastante filosóficas e têm dons espirituais. E elas exibem níveis nunca vistos de bondade e sensibilidade para este mundo. As Crianças Cristais espontaneamente abraçam e preocupam-se com pessoas carentes. Uma pessoa autista não faria isso!

   No meu livro "A educação e alimentação das Crianças Cristais", eu escrevi que ADHD (que em português é TDAH para Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) devia significar "Atenção Ligada a uma Dimensão Superior". Isto descreve mais exatamente esta geração. Na mesma veia, as Crianças Cristais não justificam um rótulo de autismo. Elas não são autistas! Elas são FANTÁSTICAS!

   Estas crianças merecem respeito, e não rótulos de disfunção. Se há alguém que é disfuncional, são os sistemas que não estão a acomodar a evolução contínua da espécie humana. Se nós envergonhamos as nossas crianças com rótulos, ou se as submetemos por medicação, então teremos enfraquecido insidiosamente uma dádiva mandada pelos céus. Nós esmagaremos uma civilização antes que tenha tempo de formar raízes.

 

 

   Afortunadamente, há muitas soluções positivas e alternativas. E o mesmo céu que nos mandou as Crianças Cristais pode nos assistir, nós que defendemos estas crianças........

 

 

 

 

 Paramos na idade em que nos falta amor

 
Com muita frequência, me encontro com pessoas que, por fora, parecem ter 20, 30 ou 40 anos, mas, lá no fundo, ficaram na infância e ainda precisam do amor que lhes faltou quando eram pequenas. Elas ficam assim até o momento em que aprendem a encontrar a satisfação nelas mesmas.
Paramos na idade em que falta amor.
Cada etapa se caracteriza por uma necessidade, ou seja, a maneira como precisamos de cuidado e de amor dos pais muda ano após ano.
No começo da infância se forma a confiança, por isso, nesse momento da vida o amor é expresso por meio dos cuidados da mãe e de sua atenção às necessidade do filho. Se, durante essa fase, o carinho da mãe é pouco constante, ou ela rejeita o seu filho, nele podem aparecer a desconfiança e o medo excessivo.
 
Na vida adulta, é difícil estabelecer contato com esse tipo de pessoa. Quando elas começam uma relação, é comum sentirem a necessidade de provar alguma coisa para a outra pessoa, colocando no outro a necessidade de mostrar fidelidade. Quando se tratam de relações interpessoais mais próximas, podem se sentir vulneráveis e indefesas.
 
Alguns anos depois, aos 2 ou 3 anos de idade, a criança aprende a ser independente e desenvolve o autocontrole. Se os pais dificultam o desenvolvimento destes aspectos, por exemplo fazendo sempre eles o que a criança poderia fazer sozinha e sem dificuldade, ou, pelo contrário, esperam que a criança faça coisas impossíveis, podem gerar a sensação de vergonha.
 
Por outro lado, se os pais não param de corrigir os filhos, sem entender as necessidades naturais da idade, é provável que a criança tenha problemas para controlar o mundo à sua volta e, portanto, controlar a si mesma.
 
Quando são adultos, ao invés de se sentirem seguros de si mesmos, sentem que os outros sempre os estão analisando em detalhes e os tratam com desconfiança ou desaprovação. Também é possível que apresentem sintomas de transtornos obsessivos compulsivos e delírio de perseguição.
 
Entre 3 e 6 anos o amor se demonstra pelo incentivo à independência, apoiando a iniciativa, a curiosidade e a criatividade. Se os pais não permitem que o filho se comporte de maneira autônoma nesta fase, e respondem sempre com castigos, eles vão criar uma enorme sensação de culpa na criança.
 
A vida adulta de uma pessoa com este tipo de carência se caracteriza pela falta de foco para resolver problemas, colocar objetivos e metas e alcançá-los. Além disso, o constante sentimento de culpa pode ser a causa de passividade, impotência ou frigidez, além de comportamento psicótico.
 
Na idade escolar se desenvolvem a diligência e o amor ao trabalho. Se, nesta etapa, existem dúvidas sobre as capacidades da criança, o desejo de continuar estudando será ameaçado, dando lugar ao sentimento de inferioridade que, no futuro, acabará com a sua própria capacidade de ser uma pessoa ativa e produtiva dentro da sociedade.
 
Se as crianças percebem as vitórias escolares e o trabalho como os únicos critérios que determinam o sucesso, na vida adulta elas provavelmente se transformarão na chamada ’massa trabalhadora’, caracterizada pela hierarquia preestabelecida.
 
Proponho, portanto, dar a mão à sua criança interior e ajudá-la a crescer. Para isso, procure uma foto sua de quando era criança, ou apenas pense na criança que vive dentro de você. Quantos anos ela tem? Como ela é? Em que pensa? Quem está ao lado dela? O que a preocupa?
Fale com ela.
 
Peque uma folha de papel e duas canetas de cores diferentes, uma com a mão esquerda e a outra com a direita. Se você é destro, a mão direita será o seu ’eu’ adulto e a esquerda o ’eu’ criança. Se você é canhoto, será ao contrário.
 
Agora, a conversa é apenas entre você e a sua criança interior. Quem fala primeiro? Como começa a conversa? As respostas podem ser inesperadas e surpreendentes.
 
Neste momento em que você encontrou a sua criança interior e está falando com ela, chegou a hora de começar uma relação. Converse o tempo que quiser, pergunte se ela precisa de alguma coisa e dê a ela o que ela pedir.
Chame-a pelo nome (o seu), fale palavras doces e amorosas, expresse o seu amor e dê sugestões. Seja para ela o pai ou a mãe que você gostaria de ter com essa mesma idade.
 
Autor: Irina Parfénova — Psicóloga

 

 

Para maiores informações visite o a seção 

 

 

Crianças Índigo/Cristal ou consulte-nos através do fone (11) 2737 4327   ou do menu Contato.

Voltar ao topo

Voltar a página Inicial Copyrigth© 2009. Desenvolvido por <Pluriweb>